Frango com quiabo mineiro

116
Frango com quiabo. Brazilian food. A chicken meal with okra served with rice and mashed potatoes

Frango com quiabo mineiro

1 quilo de quiabo

1 frango inteiro, cortado em pedaços
alho
5 dentes de alho amassados

1 cebola grande bem pitadinha
óleo
1 xícara (chá) de óleo

1 colher (sobremesa) de colorau

pimenta a gosto

sal a gosto

cheiro verde a gosto

Modo de preparo

Tempere o frango com o alho amassados, sal, pimenta e colorau.

Se desejar, acrescente uma colher (sopa) de vinagre.

Deixe marinar na geladeira por aproximadamente, 30 minutos.

Preparando o quiabo:

lave o quiabo e seque com um pano, deixando-o bem sequinho.

Pique em rodelinhas finas.

Em uma panela, aqueça uma xícara de óleo.

Acrescente o quiabo picado e deixe refogar até que não tenha mais nenhuma baba. tenha paciência, porque a baba sai! este processo leva cerca de 20 minutos.

Mexa de vez em quando, com cuidado para o quiabo não desmanchar.

Quando estiver sem baba, desligue o fogo, espere amornar e coe, para retirar o óleo.

Reserve somente o quiabo.

Preparando o frango:

Em uma panela, aqueça duas colheres (sopa) de óleo e doure muito bem a cebola, como se estivesse queimando (isso fará com que solte um corante natural no frango).

Junte o frango e deixe -o fritar muito bem.

Quando estiver bastante dourado, junte três xícaras de água fervente, ou um tanto que quase cubra o frango.

Corrija o sal, se necessário, e deixe cozinhar em fogo médio, com a panela semi-tampada por mais ou menos 20 minutos, ou até que o frango esteja bem macio.

Junte o quiabo reservado e deixe apurar até que fique encorpado.

Se estiver com muito caldo, aumente o fogo e deixe secar um pouco mais.

Verifique se está bom de sal.

Por último, junte o cheiro-verde.

Sirva com arroz e feijão fresquinhos e angu (ou polenta sem molho).
Fonte: Tudo Gostoso

Artigo anteriorAvançam as negociações: confirmado o aporte de R$140 milhões para o reajuste dos honorários médicos do IPE Saúde
Próximo artigoTSE retoma julgamento que pode levar à inelegibilidade de Bolsonaro