Polícia prende enfermeiro da UPA de Cachoeirinha por furto de medicamentos e troca de rótulos

   A Polícia Civil prendeu, na segunda-feira (6), um enfermeiro municipal de 40 anos por furto e troca de rótulos de medicamentos da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Ele estava no bairro Glória da Capital.

   A prefeitura da cidade se manifestou por meio de uma nota dizendo que não foi informada oficialmente do que ocorreu (leia a íntegra abaixo).

   De acordo com a Polícia Civil, ele é investigado por peculato (uso da sua posição de servidor público para cometer os crimes), adulteração de produto destinado a fins medicinais e por furto de medicamentos.

   De acordo com a delegada Luana Tamiozzo Medeiros, ele furtava um analgésico usado para amenizar dores chamado de cloridrato de petidina.

   “No intuito de ter acesso à petidina, o enfermeiro retirou os rótulos do produto e os colocou em outros recipientes de outros remédios, levando, então, consigo, as ampolas de petidina”, explica.

   A investigação dá conta de que outros profissionais da saúde que atuam na UPA acabaram ministrando, sem saber, medicações diferentes das que pretendiam em pacientes que precisavam do analgésico.

   Em um dos casos, a delegada Luana conta que, com rótulo de cloridrato de petidina estava a medicação deslanosídeo, utilizada para a diminuição da frequência cardíaca.

   “Se usado em pessoas com problemas cardíacos, poderia levar, inclusive, à morte. O fato é gravíssimo”, afirmou a delegada.

   No local onde o enfermeiro foi encontrado, a polícia apreendeu carimbos em nome de médicos (que eram dados como perdidos pelos profissionais), atestados médicos em branco (carimbados com dados não consentidos de profissionais da saúde), receituários de controle especial em branco e carimbados, seringas, lâminas de bisturi, torneiras para infusão, soro fisiológico, ampola de cloridrato de lidocaína e cânulas.

   Ele foi levado para para uma casa prisional na Região Metropolitana que não foi informada ao g1.

Nota da prefeitura de Cachoeirinha

“Ainda não fomos informados oficialmente do ocorrido.

O caso que envolveu a UPA de Cachoeirinha foi registrado em Ocorrência Policial e temos uma sindicância interna em andamento, ainda sem conclusão de responsabilidade.

Já foi solicitada à assessoria jurídica da Saúde que apure todas as informações junto às autoridades para que possamos avaliar as medidas necessárias.”

Fonte: G1.

Artigo anteriorJúri da Kiss: ‘artefatos não podem ser usados em ambiente fechado’, diz gerente da loja onde foram comprados os fogos
Próximo artigoHip Hop Alimentação