Auxílio emergencial: Caixa fecha calendário de saques da 3ª parcela
Resgate em dinheiro é liberado para 2,2 milhões de trabalhadores nascidos em dezembro. Depósito do 4ª ciclo começou sábado
A Caixa Econômica Federal encerra nesta segunda-feira (19) o calendário de saques da terceira parcela do auxílio emergencial. Cerca de 2,22 milhões de trabalhadores informais nascidos em dezembro que se inscreveram pelos meios digitais ou integram o CadÚnico já podem resgatar a grana.

Ao todo, foram creditados R$ 458,8 milhões para esse público em 30 de junho. Desde então, o valor pôde ser movimentado pelo Caixa Tem, aplicativo pelo qual os beneficiários conseguem pagar boletos, comprar pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.
O valor médio pago neste ano pelo auxílio emergencial é de R$ 250, sendo que as mulheres chefes de família recebem R$ 375 e pessoas que vivem sozinhas, R$ 150.
Somando as três etapas de pagamentos, o investimento federal chegou a R$ 26,3 bilhões, incluindo todos os públicos, num total de 114,09 milhões de transferências.

Conforme o Ministério da Cidadania, na terceira etapa da operação, foram beneficiadas mais de 37 milhões de pessoas de forma direta, sendo 27,3 milhões de pessoas do Cadastro Único e aplicativo, além de 9,8 milhões de famílias do Programa Bolsa Família.
Também nesta segunda-feira os beneficiários do auxílio emergencial incluídos no Bolsa Família começam a receber o benefício de julho. Os repasses seguem conforme o calendário habitual do programa. Serão contemplados aqueles que têm NIS (Número de Identificação Social) com final 1.

4ª parcela

A quarta parcela do auxílio emergencial foi antecipada e começou a ser depositada no fim de semana. No sábado (17), receberam os aniversariantes de janeiro e, no domingo, os de fevereiro. Nesta terça, serão contemplados os nascidos em março.
O pagamento do ciclo 4 foi adiantado em sete dias, o último antes das três parcelas extras autorizadas pelo governo federal em meio à pandemia de Covid-19.

Os saques em espécie, por sua vez, serão autorizados entre os dias 2 e 18 de agosto, de acordo com a publicação assinada pelo ministro João Roma presente no Diário Oficial da União desta quinta-feira (15).

Os valores vão persistir pelos ciclos 5, 6 e 7 do programa assistencial, quando o governo pretende alocar os beneficiários que ainda estejam em situação precária na nova versão do Bolsa Família, com prestações de até R$ 300.

FONTE: CORREIO DO POVO

Artigo anteriorSUFLÊ DE CENOURA
Próximo artigoPÃO DE QUEIJO COM CALABRESA