Quadrilha usou 10 carros, fuzis e explosivos em ataque na área central de Criciúma

ataque que aterrorizou Criciúma, no sul de Santa Catarina, contou com a participação de cerca de 30 criminosos, que estavam em 10 veículos. Fortemente armados, os bandidos teriam usado pelo menos 30 quilos de explosivos na ação ocorrida durante a madrugada desta terça-feira (1º). 

Segundo a polícia catarinense, embora não tenham sido localizadas armas até o momento, pelas imagens captadas durante a ação é possível ver que o grupo utilizava armamentos de grosso calibre, como fuzis 556 e 762. Uma série de vídeos mostrando a ação na cidade foram divulgados nas redes sociais.

Foram realizados disparos em vários pontos do município, inclusive no Batalhão da Polícia Militar. Os criminosos ainda tentaram incendiar um túnel que dá acesso a Criciúma, na BR-101, para evitar a aproximação da polícia.

Durante o ataque, duas pessoas ficaram feridas. Um policial foi atingido por um disparo no abdômen e está hospitalizado, e um vigilante também foi baleado. 

— A gente entrou em pânico. Foi assustador — relatou um morador na manhã desta terça-feira. 

Segundo o delegado Anselmo Cruz, da Divisão Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), os 10 veículos usados pelo grupo foram localizados durante a manhã. Os carros estavam abandonados em uma lavoura no município de Nova Veneza, que fica a oeste de Criciúma, a cerca de 20 quilômetros. Nos veículos, conforme o delegado, não havia nenhum material usado na ação, nem dinheiro. 

— Foi uma ação bastante violenta, por volta da meia-noite, durou uma hora e 45 minutos. Sem dúvidas foi a ação mais violenta da história do Estado de Santa Catarina. Pelo menos duas dezenas de fuzis, com três calibres: 556, 762 e .50. Grande poder de fogo. Pelo modus operandis (modo de agir), já se aponta para fora do Estado. Não são criminosos locais. Essa é a primeira informação da investigação que começou a ser feita agora — afirmou o delegado.

O ataque aconteceu contra a Tesouraria Regional do Banco do Brasil de Criciúma, no centro da cidade, onde foram empregados pelo menos 30 quilos de explosivos. Desde a madrugada, a equipe da Polícia Militar trabalha para remover parte dos artefatos que foram deixados no local. Segundo o delegado, foram localizados pelo menos 50 quilos de explosivos não utilizados.

Quatro pessoas foram detidas em um apartamento na cidade porque estavam com cerca de R$ 810 mil, quantia que foi deixada para trás pelos criminosos. Ainda não se sabe qual foi a quantia levada pelos criminosos do Banco do Brasil.

A chefe da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, delegada Nadine Anflor, afirmou que a corporação está em contato com os policiais em Santa Catarina e colocou as equipes à disposição para auxiliar nas investigações.

Fonte: Gaúcha ZH 

Artigo anteriorAssaltantes atacam bancos em Criciúma, fazem reféns e deixam dois feridos na madrugada
Próximo artigoQuatro moradores são detidos com R$ 810 mil por recolher dinheiro das ruas após ataque a bancos em Criciúma