Polícia pede cuidado com informações envolvendo desaparecimento de médica

0
201

Grupos especializados da polícia do Rio Grande do Sul e do Paraná estão engajados na investigação envolvendo o desaparecimento da médica Tamires Gemelli da Silva Mignoni, ocorrido por volta das 11h30min de sexta-feira (16), em Erechim.

Os trabalhos estão acontecendo sob sigilo e a coordenação das operações solicita que neste momento a imprensa colabore mantendo silêncio sobre o caso.

A polícia também está contando com a ajuda da população no sentido de não compartilhar “fake news” que eventualmente possam surgir nas redes sociais.

Um delegado do DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais), que participa das operações, disse no domingo (18), em resposta a um pedido de informações que “é preciso entender que se trata de um caso extremamente diferenciado de outros fatos policiais. Não é o momento de informar os cidadãos, mesmo com todo o direito de saberem dos fatos, como forma de contribuir com a investigação e preservar a vida da vítima. A polícia vai, tão logo isso termine, dar todas as informações pertinentes”.

Grupos especializados

Do Paraná, participa da investigação o Grupo TIGRE (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial). Criado em 1990, o TIGRE é especializado na recuperação de reféns, negociações e ações de resgate, quando impossível a solução de um impasse pela negociação. Do Rio Grande do Sul, está à frente das investigações o DEIC, que coordena, fiscaliza e executa atividades na apuração de infrações penais decorrentes da ação de bandos ou quadrilhas, com atividade em mais de um município, região ou Estado, sem prejuízo da competência de outros órgãos policiais especializados e possui diferentes divisões que atuam em crimes específicos.

Fonte: Jornal Bom Dia

Deixe uma resposta