Tempo instável fará companhia até o dia 20

Para quem está de férias, as alterações na previsão do tempo estão causando tumulto no cronograma de passeios e banhos de sol.

Contudo, para quem trabalha no meio rural, as notícias são muito positivas, sendo que o clima está favorecendo muitas culturas de verão.
E os agricultores podem continuar comemorando, pois a tendência é que as chuvas prossigam nos próximos dias.
Conforme o observador metereológico da Embrapa, Ivegndonei Sampaio, em uma previsão estendida, praticamente todos os dias terão a presença de chuva, até chegar o fim de semana. A explicação já havia sido anunciada desde o fim de outubro, devido às temperaturas da superfície do mar que estavam a cima da média e isso já indicava o fenômeno El Niño em fraca intensidade.
No caso do mês de dezembro, o observador metereológico comenta que não foi o mais quente, como muitas pessoas comentaram. Contudo, devido a ausência de chuva, foram registradas altas temperaturas. Já desde o dia 25 de dezembro iniciou o ciclo de chuvas frequentes.

Chuvas beneficiam culturas
A cultura da soja avança e as lavouras do Estado atingem 32% da área nas fases de floração e enchimento de grãos e 68% estão em desenvolvimento vegetativo. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar, as fases da cultura para a safra 2018/19 mostram-se próximas às da safra passada, quando, nesse período, as lavouras encontravam-se com percentuais muito semelhantes aos observados na safra atual.
Em importantes regiões produtoras de soja no Estado, como no Noroeste Colonial, Celeiro e Alto Jacuí, a ocorrência de chuvas e as altas temperaturas proporcionaram um crescimento mais rápido das plantas, preenchendo espaços em áreas que ficaram com baixa densidade pelo problema anterior do damping-off ou tombamento. No geral, o desenvolvimento da cultura nas regiões é considerado normal, e a presença, com ataques, do tamanduá da soja e de lagartas diminuiu em relação à semana anterior, embora com algumas aplicações de inseticidas.
A cultura do milho no RS foi favorecida pelas chuvas que ocorreram na semana passada, o que permitiu, em parte das lavouras do Estado, a recuperação das plantas em desenvolvimento vegetativo, floração e formação da espiga. Na média estadual, a cultura encontra-se com 23% das lavouras em desenvolvimento vegetativo, 53% nas fases de floração e enchimento de grãos, 18% estão maduras e por colher e 6% das áreas já foram colhidas.

Fonte: Jornal Bom Dia

Artigo anteriorHortifrutigranjeiros: qualidade e preço na mira do calor
Próximo artigoMilitares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos