Mãe e filha no banco de réus em Erechim

0
1029

O Tribunal do Juri Popular está reunido no Fórum de Erechim nesta quinta-feira(26) para julgar Mara Beatriz Ribeiro da Silva, de 56 anos e a filha dela, Lisiane Ribeiro da Silva, de 23 anos, por homicídio. As duas são acusadas pela morte por asfixia, de Patrícia de Camargo Bóris, de 20 anos. O crime ocorreu na tarde do dia 16 de fevereiro do ano passado, em uma briga de rua no bairro Linho, em Erechim.

Uma das acusadas, Lisiane Ribeiro da Silva permanece presa desde março do ano passado. A sessão do Tribunal do Juri deve ser uma das mais longas do ano. Defesa e acusação vão apresentar várias testemunhas para serem ouvidas em plenário.

Ja nas primeiras horas da manhã havia manifestação em frente ao prédio do Fórum, onde vai acontecer o Juri. Familiares e amigos da vítima, Patrícia de Camargo Bóris, colocaram faixas e permaneceram reunidos no local até o início da sessão.


Relembre o fato

Patrícia Aparecida de Camargo Bolis (20), foi morta por duas supostas colegas de trabalho, mãe e filha, na rua César Laisola, no bairro Linho, em Erechim. O crime aconteceu por volta de 16h30, na frente da casa das acusadas, que foram presas em flagrante pela Brigada Militar.

A vítima chegou de carro no local e teria ido a casa das agressoras para resolver um possível desentendimento entre as três, que eram colegas de trabalho em um frigorifico da cidade. A vítima foi morta possivelmente por asfixia.

Quando a primeira equipe da Brigada Militar chegou ao local ainda encontrou as agressoras com a vítima. O socorro de urgência foi acionado,mas a vítima estava sem vida quando os socorristas do SAMU chegaram ao local. Patrícia era casada. A área é mantida isolada pela polícia até a chegada de peritos do IGP de Passo Fundo, que deve chegar por volta de 22h.

Fonte: Au online

Deixe uma resposta