1º de maio dia de luta e reflexão

0
1348

Dia de luta e reflexão
1º de maio passou a ser o “Dia do Trabalhador” depois de manifestações ocorridas nos EUA em 1886
Foi no primeiro dia do mês de maio no ano de 1886 que milhares de trabalhadores saíram às ruas, nos Estados Unidos, reivindicar a redução da jornada de trabalho para oito horas. Neste mesmo dia, iniciava uma greve na maior potência da América. Os dias seguintes também foram marcados por manifestações e também por repressão por parte da polícia. Em 3 de maio houve um pequeno levantamento que acabou com uma escaramuça com a polícia e com a morte de três manifestantes.
No dia seguinte, 4 de maio, uma nova manifestação foi organizada como protesto pelos acontecimentos dos dias anteriores, tendo terminado com o lançamento de uma bomba por desconhecidos para o meio dos polícias que começavam a dispersar os manifestantes matando um agente, na rixa que se seguiu sete outros morreriam. A polícia abriu então fogo sobre a multidão, matando doze pessoas e ferindo dezenas. No seguimento cinco sindicalistas foram condenados à morte e três condenados a pena perpétua.
A tensão em torno do início de maio de 1886 envolvendo trabalhadores tem ligação direta com o feriado que se comemora em grande parte do mundo nesta segunda-feira (1º). Foram eles que desencadearam, nos anos seguintes, a luta que daria origem à data. A solidariedade internacional pressionou o governo americano a anular o julgamento referente às manifestações e elaborar novo júri, em 1888. Os membros que constituíam o júri reconheceram a inocência dos trabalhadores, culparam o Estado americano e ordenaram que soltassem os 3 presos. Em 1889 o Congresso Operário Internacional, reunido em Paris, decretou o 1º de maio, como o Dia Internacional dos Trabalhadores, um dia de luto e de luta.
No Brasil
No Brasil a data passou a ser celebrada a partir de 1925. Inicialmente o 1º de Maio era considerado como um momento de protesto e crítica às estruturas socioeconômicas do país. A propaganda trabalhista de Getulio Vargas, sutilmente, transforma a data em um dia destinado a celebrar o trabalhador no Dia do Trabalhador. Tal mudança, aparentemente superficial, alterou profundamente as atividades realizadas pelos trabalhadores a cada ano, neste dia. Aponta-se que o caráter massificador da data se expressa especialmente pelo costume que os governos tinham de anunciar neste dia o aumento anual do salário mínimo. Outro ponto muito importante atribuído ao dia do trabalhador foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), em 1 de maio de 1943.
O padroeiro dos trabalhadores
São José ou José de Nazaré ou José, o Carpinteiro foi, segundo o Novo Testamento, o esposo da Virgem Maria e o pai adotivo de Jesus. Descendente da casa real de David, é venerado como Santo pela Igreja Ortodoxa, Igreja Anglicana, e Igreja Católica, que o celebra como seu padroeiro universal. Operário, é tido como “Padroeiro dos Trabalhadores”, e, pela fidelidade a sua esposa e dedicação paternal a Jesus, como “Padroeiro das Famílias”.
Fontes: EBC, Portal Brasil e “Os sentidos do trabalho” de Ricardo Antunes

Deixe uma resposta