Mulheres na luta contra reforma da Previdência Social Rural

Mulheres na luta contra reforma da Previdência Social Rural
Dia “D” Mobilizações. Assim ficará marcado o 8 de março – Dia Internacional da Mulher – para as trabalhadoras rurais ligadas à FETAG. Cerca de 30 mil pessoas estão participando das manifestações que têm como ponto crucial impedir que haja reforma na Previdência Social Rural. A Comissão Estadual de Mulheres Trabalhadoras Rurais (CEMTR) da FETAG realizará, a exemplo de anos anteriores, programou ao longo do dia sete eventos em âmbito regional (Dois Irmãos, Pejuçara, Estrela, Putinga, São Francisco de Assis, Mato Leitão e Restinga Seca) e inúmeros municipais, alguns de forma conjunta com a Emater/Ascar.
A coordenadora estadual de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Federação, Lérida Pivoto Pavanelo, ao fazer uma avaliação preliminar das manifestações, considerou altamente positivas e fundamentais para engrossar a luta contra a reforma previdenciária, que quer atingir em cheio a população brasileira. “A nossa projeção é de uma participação de 30 mil pessoas, pois todos estão contra essa barbaridade que o governo federal quer fazer contra o povo, o que não vamos permitir”, afirma Lérida.
Pelo Brasil
Em diversos estados, milhares de trabalhadoras e trabalhadores rurais já estão nas ruas para deixar claro: não aceitaremos retirada de direitos! A reforma da Previdência proposta pelo governo Temer vai prejudicar milhões de brasileiros(as), especialmente os que vivem no campo, floresta e águas. Entre esses, as mulheres sofrerão as piores consequências.
Por isso, na semana do Dia Mundial de Luta das Mulheres, as trabalhadoras e trabalhadores rurais fazem passeatas, ocupam agências do INSS e participam de audiências públicas nas Câmaras de Vereadores de centenas de municípios em todo o País.
No Ceará, 52 municípios realizarão diversas atividades, desde audiências públicas nas Câmaras de Vereadores até palestras com advogados(as) e especialistas, além de oficinas temáticas e atos nas ruas. No Espírito Santo, serão realizadas ações em Colatina, São Mateus, Cachoeiro, Venda Nova e Vitória.
Em Brasília, a CONTAG somará forças nas atividades planejadas de forma unitária pelos movimentos de mulheres. A principal agenda está prevista para o final da tarde, com concentração às 17 horas, no Museu da República, na Esplanada dos Ministérios.

Artigo anteriorPeixe na Telha
Próximo artigoBanco de Sangue do Alto Uruguai Gaúcho realizará coletas neste sábado