Mulheres na luta contra reforma da Previdência Social Rural

0
1078

Mulheres na luta contra reforma da Previdência Social Rural
Dia “D” Mobilizações. Assim ficará marcado o 8 de março – Dia Internacional da Mulher – para as trabalhadoras rurais ligadas à FETAG. Cerca de 30 mil pessoas estão participando das manifestações que têm como ponto crucial impedir que haja reforma na Previdência Social Rural. A Comissão Estadual de Mulheres Trabalhadoras Rurais (CEMTR) da FETAG realizará, a exemplo de anos anteriores, programou ao longo do dia sete eventos em âmbito regional (Dois Irmãos, Pejuçara, Estrela, Putinga, São Francisco de Assis, Mato Leitão e Restinga Seca) e inúmeros municipais, alguns de forma conjunta com a Emater/Ascar.
A coordenadora estadual de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Federação, Lérida Pivoto Pavanelo, ao fazer uma avaliação preliminar das manifestações, considerou altamente positivas e fundamentais para engrossar a luta contra a reforma previdenciária, que quer atingir em cheio a população brasileira. “A nossa projeção é de uma participação de 30 mil pessoas, pois todos estão contra essa barbaridade que o governo federal quer fazer contra o povo, o que não vamos permitir”, afirma Lérida.
Pelo Brasil
Em diversos estados, milhares de trabalhadoras e trabalhadores rurais já estão nas ruas para deixar claro: não aceitaremos retirada de direitos! A reforma da Previdência proposta pelo governo Temer vai prejudicar milhões de brasileiros(as), especialmente os que vivem no campo, floresta e águas. Entre esses, as mulheres sofrerão as piores consequências.
Por isso, na semana do Dia Mundial de Luta das Mulheres, as trabalhadoras e trabalhadores rurais fazem passeatas, ocupam agências do INSS e participam de audiências públicas nas Câmaras de Vereadores de centenas de municípios em todo o País.
No Ceará, 52 municípios realizarão diversas atividades, desde audiências públicas nas Câmaras de Vereadores até palestras com advogados(as) e especialistas, além de oficinas temáticas e atos nas ruas. No Espírito Santo, serão realizadas ações em Colatina, São Mateus, Cachoeiro, Venda Nova e Vitória.
Em Brasília, a CONTAG somará forças nas atividades planejadas de forma unitária pelos movimentos de mulheres. A principal agenda está prevista para o final da tarde, com concentração às 17 horas, no Museu da República, na Esplanada dos Ministérios.

Deixe uma resposta