Vítimas de afogamento são 90% adolescentes, diz Corpo de Bombeiros

0
1078

 

A temporada de veraneio está chegando à metade no Rio Grande do Sul. É preciso ficar atento aos perigos que a praia e o mar podem oferecer. De acordo com o mergulhador do Corpo de Bombeiros Adriano Silva, as maiores vítimas de afogamento com óbito são adolescentes. Conforme ele, o número chega a 90%.

Algumas dicas podem ajudar os banhistas a ter um banho de mar mais tranquilo e sem perigo. Contar com o apoio dos salva-vidas é uma delas. Eles não estão na praia apenas para socorrer, mas também para orientar.

Segundo Adriano Silva, os salva-vidas poderão explicar todas as cores de bandeiras e indicar a melhor forma para o veranista curtir o mar.

Ainda de acordo com ele, porém, os adolescentes são justamente aqueles com maior resistência a receber e seguir indicações.

“Os adolescentes têm uma maior resistência em aceitar as dicas de prevenção, essas orientações”, afirma.

Os acidentes costumam acontecer em momentos de lazer, quando os banhistas estão mais distraídos.

“Normalmente nos momentos de lazer. Principalmente o adolescente, que quer se aventurar, buscar uma bola, pegar uma bóia, quer se mostrar para alguma menininha que ele quer conquistar… Isso acaba acontecendo nessa faixa etária de idade”, completa o mergulhador.

Os buracos são igualmente um vilão, uma vez que o banhista pode acabar caindo em um deles em uma parte mais funda do mar. Não dando mais “pé”, pode acabar se afogando.

“Os buracos estão sempre mudando. Especialmente com as correntes. Isso pode acarretar acidentes, cair nos buracos e ocasionar os afogamentos”, finaliza Adriano Silva.

Deixe uma resposta