Paralisação dos caminhoneiros não deve afetar o Alto Uruguai

0
1103

As paralisações que ocorrem em rodovias e estradas, federais e estaduais, em todo o país, não devem chegar ao Alto Uruguai, por enquanto, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Alto Uruguai.

De acordo com um dos diretores do sindicato, Carlos Sebastiel de Souza, nenhuma das rodovias da região está bloqueada ou apresenta movimento de caminhoneiros, solicitando a parada de outros motoristas em apoio aos protestos. “Nosso sindicato representa a categoria dos que trabalham para empresa, estas manifestações estão ocorrendo pela parte que trabalha como autônomo. Mas estamos acompanhando e por enquanto não temos registros de haver protestos em nossa região”, destaca Souza.

Segundo o presidente da União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam), José Araújo, os protestos em todo Brasil, tiveram inicio no Manto Grosso, estado em que as paralisações já duram mais de uma semana. “Nossa principal reivindicação é contra o aumento do frete e do preço do óleo diesel”, destaca.

No Rio Grande do Sul, a BR-285 em Ijuí, no Noroeste, chegou a ser bloqueada no inicio da semana pelos caminhoneiros. Em Passo Fundo, um grupo de caminhoneiros, concentrados em um posto de combustíveis as margens da BR-285, passaram a interceptar os caminhões e obrigá-los a parar. O presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos, Carlos Alberto Litti Dahmer, explicou ação. “Estamos parando todos aqueles que pagam frete, pra se juntar à gente, porque está impossível trabalhar assim. O frete não está dando para pagar e o aumento diesel, que vai subir mais 9%, vai impactar direto no custo”, ressaltou o sindicalista.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), na região de Erechim, não foram registrados bloqueios. Os fatos mais próximos ocorreram em Irani (SC) e Passo Fundo. Em todas as rodovias do Estado, o trânsito de veículos segue normalmente.

Deixe uma resposta