Tecnologia é reforço do Ypiranga para a temporada 2017

0
1036

Não é apenas dentro de campo que o Ypiranga está se reforçando para a temporada 2017. Fora das quatro linhas o Canarinho está fazendo investimentos em ferramentas que estão auxiliando a comissão técnica na avaliação do desempenho dos atletas, tanto nos treinamentos, quanto nos jogos que estão por vir.

Na reta final da temporada 2016, chegou no Colosso da Lagoa o analista de desempenho Célio Pretto, o objetivo dessa contratação foi buscar um profissional capaz de transformar jogos e treinamento em números, gerando informações e criando um elo entre a comissão técnica; para avaliar questões táticas e técnicas de ordem coletiva e individual do elenco. “Durante muito tempo os clubes tinham algumas preocupações que acabaram ficando obsoletas, um exemplo é o número de vezes que o time chega até a linha de fundo. Hoje esse dado quantitativo precisa ser acrescido do dado qualitativo. Desta forma consegue-se saber a quantidade de vezes que o time chegou até a linha de fundo, mas também o aproveitamento desta jogada e o índice de aproveitamento de cada atleta. Esses dados são repassados para a comissão técnica e para os atletas, e desta forma é possível fazer um trabalho de aprimoramento durante os treinos”, comentou Pretto, explicando que é possível diagnosticar os erros, os acertos, qualidades e defeitos de forma coletiva e individual.

Pretto destaca que a análise de desempenho vai além dos 90 minutos de jogo. São três pilares: O primeiro é a prospecção, que é a análise de mercado para avaliar os atletas que podem vir a fazer parte de um elenco. O segundo pilar é relacionado a jogos e a treinos. Pois a decisão do treinador de escalar um atleta é tomada baseada nos trabalhos do dia-a-dia, e assim pode-se minimizar a possibilidade de erro durante o jogo. Por isso todos os trabalhos táticos que acontecem no Colosso da Lagoa são gravados e as informações são passadas para o treinador, que vai tomar as decisões e fazer as correções coletivas e individuais. E o terceiro pilar, que é considerado somente durante as competições é a análise dos adversários. Avaliando os clubes adversários é possível gerar informações sobre a característica de cada atleta e também do treinador.

Mas para esta pré-temporada o Ypiranga tem uma novidade. O clube adquiriu um software que vai facilitar a análise de desempenho, além de criar um banco de dados. A ferramenta é chamada de “Vídeo Observer”, e trabalha com uma câmera, um computador e um tablet integrados. A filmadora capta a imagem, o computador armazena e com o tablet é possível selecionar a ação, de modo qualitativo e quantitativo. “Podemos registrar, por exemplo, quantos chutes a gol cada atleta fez durante um treinamento, e analisar qual foi o seu aproveitamento (gol, defendido, pra fora). A vantagem é que em 10 segundos é possível ter um resumo do treino de cada atleta individualizado, com os números de seu aproveitamento. O software permite que em um curto espaço de tempo possamos ter dados de um atleta executando quaisquer funções pré-determinadas pela comissão técnica, sejam chutes a gol, passes, desarmes, cabeceios, ou qualquer outra análise de jogo. Assim que encerra a partida ou o treinamento, é possível ter os dados para a análise da comissão técnica”, disse Pretto.

Através deste software, o Ypiranga passa a ter um banco de dados de todos os seus atletas com o aproveitamento (erros e acertos), em todas as funções. E a grande vantagem é que esses dados são acompanhados por um vídeo individual de cada atleta. Há também uma ferramenta que traz a possibilidade de fazer um mapa de calor, para saber o quanto cada atleta se movimentou e em que região do campo. “Além de ajudar na preparação para as competições que teremos pela frente, no final do ano, quando a direção for avaliar as renovações de contrato terá um banco de dados com o desempenho de cada atleta, terá um vídeo individualizado, com seu desempenho durante a temporada. Em futuro muito próximo o clube poderá também utilizar o “Vídeo Observer” para avaliar os atletas da base, onde é possível observar de maneira bastante fiel as características de cada atleta que eventualmente estão em transição da equipe de base para a profissional”, comentou ele.

Além de ter um banco de dados com os atletas do seu elenco, o Canarinho passará a contar com informações dos atletas de clubes que vão atuar contra a equipe de Erechim. “A grande vantagem é que no momento em que eu gravo um jogo do Ypiranga eu também estou gravando o adversário. Dessa forma eu posso apontar os atletas adversários que chamaram a atenção de forma negativa ou positiva. O objetivo é criar um banco de dados do Ypiranga com atletas de outros clubes, e dessa forma poder direcionar tanto estratégias de jogo, quanto uma contratação no momento em que o clube for buscar reforços para a temporada seguinte. Se o Ypiranga tiver interesse em contratar, por exemplo, um lateral, o próprio clube vai ter vídeos e dados de desempenho de todos os atletas que atuaram contra o Ypiranga durante a temporada”, finalizou ele.

Deixe uma resposta