Inter defende cancelamento da última rodada do Brasileirão

0
985

Jogadores e diretoria do Inter defenderam no fim da tarde desta quinta-feira que não seja realizada a última rodada do Campeonato Brasileiro. A intenção partiu dos jogadores, representados pelos veteranos Alex e Ceará, e foi respaldada pessoalmente pelo presidente, Vitorio Piffero. As declarações ocorreram no mesmo dia em que o clube ingressou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva contra o Vitória – o que poderá salvar o Inter no tapetão.

“A proposta é não ter mais futebol em 2016”, explicou o dirigente, mesmo que a equipe esteja hoje na zona de rebaixamento e, terminando o Brasileirão assim, estaria na Série B no ano que vem. Piffero foi dúbio sobre acatar ou não o rebaixamento: “O que fazer, não sei”, disse ele, não esclarecendo se o Inter aceitaria ou não disputar a segunda divisão em 2017. “Eu não estou abrindo mão de nada, só estou falando de sentimento. O campeonato estaria incompleto”.

Questionado diretamente se o Inter aceitaria ser rebaixado, Piffero respondeu: “Não creio que esta seja a melhor situação. Eu coloquei um sentimento de dificuldade para realizar a última tarefa decorrente de um fato que abalou a todos. A solução, não sei te dizer, se tiver que ser essa, sinceramente não sei te dizer. Falo da dificuldade de fazer este ato, que é o último jogo”, afirmou.

Em seguida, após nova pergunta sobre a situação do Inter se o campeonato fosse antecipadamente encerrado, prometeu: “Vamos respeitar o que for definido”.

Deixe uma resposta