Coroinhas de Barão de Cotegipe no Santuário dos Mártires de Nonoai

0
1208

Coroinhas de Barão de Cotegipe no Santuário dos Mártires de Nonoai
Acompanhados pelas assessoras Neide Girardello Berria Follador, Maristela Martin Bevilaqua e Vânia Symanski Scandolara, coroinhas da Paróquia N. Sra. do Rosário de Barão de Cotegipe visitaram o Santuário dos Mártires Beatos Pe. Manoel e coroinha Adílio, de Nonoai, terça-feira, 15, feriado nacional da Proclamação da República.

No local, tiveram oportunidade de rezar e conhecer a história do padre e de seu coroinha, barbaramente trucidados ao se deslocarem para visita a comunidades, na localidade de Feijão Miúdo, Três Passos, no dia 21 de maio de 1924. Pe. Manoel iria celebrar missa para os agricultores alemães que se haviam estabelecido naquela localidade. Foram amarrados a uma árvore e fuzilados. Famílias católicas de Três Passos estavam esperando o padre, na residência do Sr. Balduíno Ratzinger. Em 1964, os restos mortais de ambos foram transladados para Nonoai. Em 1967, o então bispo de Frederico Westphalen, Dom Bruno Maldaner, encaminhou ao Vaticano o processo de beatificação de ambos.

Eles foram declarados beatos no dia 21 de outubro de 2007, em missa solene, no Parque de Exposições de Frederico Westphalen, presidida pelo Cardeal português José Saraiva Martins, Presidente da Congregação para as Causas dos Santos da Santa Sé. Participaram da cerimônia o Núncio Apostólico no Brasil, Dom Lorenzo Baldisseri, todos os bispos do Rio Grande do Sul e alguns de outros Estados e elevado número de padres. Depois do pedido apresentado pelo Administrador Diocesano, Pe. Luiz Dalla Costa, o Cardeal Saraiva Martins leu carta do Papa Bento XVI declarando bem-aventurados os servos de Deus Pe. Manoel e coroinha Adílio e que sua celebração seja no dia 21 de maio. Em seguida, foi descerrado painel com a estampa dos dois e apresentadas ao público as relíquias do mesmos por duas irmãs do coroinha já bem idosas. Adílio Daronch é o primeiro bem-aventurado gaúcho.

Deixe uma resposta