Falta de informações dificulta procura por quadrilha que matou PM em Erval Grande

Em entrevista coletiva concedida no final da tarde desta segunda-feira, 31 de outubro, o comandante do 13º BPM, tenente coronel, Eliel de Souza Roque, informou que a falta de informações está dificultando a procura pela quadrilha que na madrugada de sábado, 29 de outubro, explodiu a agência do Banrisul de Erval Grande e assassinou o 3º sargento da Brigada Militar (BM), João Marcelo Borges Desidério, 43 anos.

Segundo o comandante, a única testemunha é o colega do sargento Desidério, que foi rendido e agredido pelos criminosos e está momentaneamente afastado das atividades operacionais, além disso, a agência bancária não possuía sistema de videomonitoramento e uma câmera existente em um estabelecimento comercial nas proximidades foi inutilizada pelos bandidos. A única filmagem existente seria da câmera de um posto de combustíveis que flagrou por um breve momento o carro usado na fuga.

No momento é difícil precisar até mesmo o número de integrantes da quadrilha. Relatos extraoficiais de pessoas ouvidas no município divergem sobre a quantidade. Uns dizem que eram pelo menos seis quadrilheiros, outros citam 10 e alguns chegam afirmar que seriam 12 pessoas. Oficialmente a BM confirma pelo menos quatro integrantes, três que atiraram contra a guarnição policial e um que estaria no interior da agência.

Na coletiva o comandante frisou que o auxílio da população é essencial para a elucidação do caso e solicitou que qualquer pessoa que possuir alguma informação ou pista entre em contato através do telefone de emergência 190 ou pelos fones das sedes da BM: 3520 2550 (Erechim), 3362 1190 (Nonoai), 3341 1630 (Getúlio Vargas).

De acordo com o tenente coronel Eliel, a região onde está localizado o município de Erval Grande é de risco devido a estar perto da divisa com Santa Catarina, possuir diversas estradas vicinais que facilitam fugas e em muitos pontos não possuir sinal para aparelhos de telefone celular.

Há vários dias parte do efetivo policial estava realizando uma operação naquela área, principalmente buscando coibir os frequentes assaltos à ônibus de excursões na ERS 480. O comandante ressaltou que a operação vai continuar e será intensificada.

“Procuramos da melhor forma, com os recursos que dispomos, fazer um planejamento para melhor atender a comunidade, fazendo o melhor para aumentar a segurança”, acrescentou.

Na tarde desta segunda-feira o comandante esteve reunido com prefeitos da região para propor que sejam instaladas câmeras de videomonitoramento nos municípios, pois a existência das mesmas consegue reduzir os índices de criminalidade em muitos casos.

ViaAlan Dias/JBV Online
Artigo anteriorMultas de trânsito passam a ficar mais caras a partir de hoje, 1º de novembro
Próximo artigoAtlântico já se prepara para decisão contra o Corinthians pela LNF