Ypiranga perde e é eliminado da Copa do Brasil

0
230

O sonho acabou, torcedor canarinho. A esperança de repetir a boa campanha da Copa do Brasil do ano passado foi aniquilada em Cornélio Procópio, no Paraná. Explorando a bola aérea, o PSTC impôs ao Ypiranga uma sofrida derrota por 2 a 1, e, com o resultado, eliminou a equipe erechinense da competição nacional. O time paranaense avança à segunda fase e espera o vencedor de Moto Clube e São Paulo. Ao Canarinho, resta o Campeonato Gaúcho, onde enfrentará, no próximo domingo (12), o Juventude, que também se caiu na Copa do Brasil nesta quarta (8), contra o Murici, de Alagoas.

Sabendo da necessidade de vencer a primeira partida oficial da temporada, o técnico Carlos Moraes ousou, escalando uma equipe com diversas alterações em relação ao que vinha utilizando no Gauchão. O início de jogo foi equilibrado, com o clube gaúcho mais organizado em campo. Somente aos 13 minutos o PSTC esboçou algumas descidas ao ataque, mas sem qualquer perigo contra o gol defendido por Carlão. Na primeira chance mais clara de gol, Kaio Wilker chutou forte, mas parou em boa defesa do goleiro Juninho. O jogo se mantinha em igualdade, mas um nome começava a se destacar no adversário paranaense. Veloz e perigoso, Neverton deu trabalho à defesa canarinho, que, bem postada em campo, se defendia da melhor maneira possível.Aos 35, mais uma boa oportunidade para o Ypiranga: Michel aproveita erro de Denilson, mas chutou para fora.

Nas duas primeiras partidas pelo estadual, contra Grêmio e Passo Fundo, quatro gols sofridos – três de bola aérea. Mesmo com essa preocupante estatística, a história não foi diferente no Paraná: aos 40 do primeiro tempo, Lucas subiu mais alto que a zaga do Ypiranga e tocou para o fundo do gol. 1 a 0 PSTC. Mesmo com o resultado adverso, treinador e jogadores foram para o vestiário otimistas com a possibilidade de pelo menos empatar o jogo, já que a igualdade favorecia o clube de Erechim.

O gol não abateu o Canarinho. Logo aos 8 da segunda etapa, Kaio Wilker mais uma vez obrigou Juninho a trabalhar, A insistência do Ypiranga foi recompensada aos 17. Araújo escorou para o atacante Michel, que tocou para tirar de Juninho e empatar o jogo. Tudo igual em Cornélio Procópio. Com a partida mais uma vez equilibrada, era o PSTC quem precisava se lançar ao ataque. Aos 29, um senhor problema para o Ypiranga: o lateral Marcio exagerou na dose e acabou expulso após entrada mais forte em jogador adversário. Dois minutos depois, Neverton acertou a trave de Carlão. O pânico havia voltado para o lado erechinense. Pânico que foi concretizado com o segundo gol do PSTC. E mais uma vez na bola aérea. Após cobrança de escanteio, Carlos Henrique cabeceou para dentro, sepultando de vez as ambições do Ypiranga na Copa do Brasil.

Daí em diante, poucas oportunidades, com o PSTC segurando o resultado. Apesar da derrota, o técnico Carlos Moraes garantiu estar satisfeito com a equipe. Para ele, o Ypiranga teve uma boa postura e demonstrou competitividade, mas pecou mais uma vez na bola parada.

Deixe uma resposta