Time misto, pouca objetividade e gol contra: por que o Grêmio não venceu o Avaí

0
139

Grêmio deixou dois pontos importantes em Florianópolis, depois de ficar no 1 a 1 com o Avaí, na quarta-feira (1º), na Ressacada. Agora, de seis disputados no Brasileirão, o Tricolor somou apenas um, já que na estreia perdeu por 2 a 1 para o Santos, na Arena. O técnico Renato Portaluppi, inclusive, disse que o resultado ruim mesmo foi o da estreia, em casa.

— Contra o Santos, na minha avaliação, merecíamos ter vencido, mas perdemos. Isso não estava nos nossos planos, porque temos de fazer o dever de casa e buscar ponto ou pontos fora de casa. O empate aqui não deixa de ser um bom resultado, mas o jogo, tecnicamente, não foi bom. O primeiro tempo foi ruim, o segundo melhorou um pouco. Mas fica aquele gostinho amargo — disse Renato, em entrevista após a partida

Sobre ter escalado apenas quatro titulares no início do jogo (Paulo Victor, Léo Gomes, Geromel e Matheus Henrique), mais Everton e André que entraram no segundo tempo, o treinador defendeu a necessidade de preservar alguns atletas, que, segundo ele, estão desgastados devido à sequência de partidas.

— Meus jogadores estão cansados, mas o grupo do Grêmio é muito bom, tem jogadores de alto nível. Aqui não tem titulares, reservas. Agora, temos um jogo em casa domingo e uma decisão na quarta-feira. Não adianta querer colocar a mesma equipe toda hora e ter alguém machucado. Não entendo essa pergunta toda hora. Faço isso todo ano e vou seguir fazendo — irritou-se.

O vice de futebol do clube, Duda Kroeff, entendeu que o placar foi justo. Para ele, o que faltou foi objetividade à equipe tricolor.

— O resultado estava bom, o jogo estava na mão, mas não fizemos uma boa partida. Acho que o resultado mais justo seria o empate, e acabou sendo. O nosso desempenho ficou abaixo, faltou objetividade. Chutamos pouco a gol — avaliou o dirigente.

Ele falou, ainda, sobre a busca por um zagueiro. Duda Kroeff fez questão de defender Michel, que atuou improvisado no setor ontem e marcou um gol contra. O dirigente garantiu que não há pressa para contratar outro defensor.

— Não tem nenhum negócio que esteja bem encaminhado. A gente confia muito no Michel como zagueiro e no Rômulo também. Tem o Paulo Miranda voltando de lesão ainda. A gente sabe que tem de contratar um zagueiro, mas precisamos ter calma para fazer bem feito — ponderou.

Parceiro de Michel na zaga contra o Avaí, Geromel também saiu em defesa do companheiro:

— O Michel jogou muito. Tirou um monte de bolas, salvou a gente diversas vezes e teve a infelicidade ali. A gente, que joga de zagueiro, está mais perto do gol e fica sempre sujeito a isso.

Agora, o Grêmio passa a pensar no Fluminense, adversário do próximo final de semana. Como a partida, válida pela terceira rodada do Brasileirão, será às 19h de domingo, e o Tricolor enfrentará a Universidad Católica na quarta, às 19h15min, a tendência é de que novamente Renato não utilize todos os seus titulares. Mas, na avaliação do clube, isso não será problema.

— O Grêmio tem um grupo, não um time. A gente quer ganhar títulos, estamos em três competições e o Renato está trabalhando com isso. Temos um pontinho (no Brasileirão). Vamos ver se conseguimos três contra o Fluminense, ganhar da Católica e vamos para São Paulo enfrentar o Corinthians. Tenho a impressão de que as coisas vão se encaminhar — projetou Kroeff.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe uma resposta