RS registra pelo menos sete mortes por afogamento no fim de semana

0
150

Pelo menos sete pessoas morreram devido a afogamentos no Rio Grande do Sul durante o último fim de semana. Apenas no domingo (13), foram confirmadas cinco mortes no Estado.

Em Salto do Jacuí, no Noroeste, o corpo de José Lemos da Silva, 43 anos, foi encontrado no final da tarde de domingo, por volta das 17h. As buscas eram feitas desde a manhã do dia anterior em um ponto conhecido como barragem Maia Filho.

Silva desapareceu por volta de 8h50min de sábado (12). Ele pescava com amigos, quando o barco em que estavam virou. Segundo os bombeiros de Cruz Alta, a profundidade chega a 15 metros naquele ponto.

Em Alegrete, na Fronteira Oeste, o corpo de Juliano Jardim, 18 anos, foi encontrado por volta das 11h no Rio Ibirapuitã. O jovem e outros dois amigos estavam jogando futebol quando decidiram atravessar o rio a nado, e Juliano desapareceu.

A busca, iniciada ainda na tarde de sexta-feira (11), contou com apoio dos bombeiros mergulhadores de Santa Maria e de Santiago. Neste ponto, o rio tem profundidade de dois a três metros. Não há monitoramento por salva-vidas.

O sargento Luís Antônio Melo Rodrigues, que atua há mais de 30 anos no Corpo de Bombeiros, alerta para o perigo de se banhar em um local como este:

— As pessoas devem evitar locais não recomendados para banho e ficar sempre perto dos salva-vidas. Quando forem se banhar em qualquer local, também é importante levar boias. Quem não sabe nadar não deve entrar na água.

Em Candelária, no Vale do Rio Pardo, as buscas por Anderson Belotti da Silva, 20 anos, eram feitas desde a tarde de sábado no Rio Pardo. O jovem estava nadando com amigos em um local conhecido como Prainha quando desapareceu na água. O corpo foi localizado pouco depois das 11h de domingo.

Ainda no sábado, um caso de afogamento também havia sido registrado em Gravataí, na Região Metropolitana. Um homem identificado como José Luiz da Silva Borba, 42 anos, desapareceu após entrar no Rio Gravataí com um amigo, no Distrito Industrial. O corpo do homem foi retirado pelo amigo, que tentou socorrê-lo. Conforme a Brigada Militar, o rio é profundo em toda a sua extensão e não é recomendado para banho em nenhum ponto.

Litoral Norte

Na praia de Rainha do Mar, em Xangri-lá, no Litoral Norte, um homem de 33 anos morreu afogado na tarde de domingo. O incidente ocorreu nas imediações da guarita 104. A vítima foi identificada como Renan Marzarotto.

Conforme relato de familiares, ele estava com a namorada aproveitando a tarde e decidiu entrar sozinho no mar por volta das 13h30min e não voltou mais. O corpo foi encontrado boiando, cerca de três horas depois, próximo à guarita 103.

Na tarde de sexta-feira (11), um adolescente de 14 anos morreu afogado em Maquiné, também no Litoral Norte. Jonatan Fabiano da Rosa Silva de Souza estava junto com amigos tomando banho no rio Maquiné. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele mergulhou e desapareceu. Os bombeiros foram acionados e retiraram o adolescente do rio sem vida.

Piscina

Além destes, um outro caso de afogamento foi registrado neste fim de semana: um menino de quatro anos, identificado como Davi Luís Barbosa Santos, morreu após cair em uma piscina durante uma festa de Dia das Crianças em Santa Maria, na Região Central. Ele foi encontrado ainda com vida, mas não resistiu.

Desaparecimento

Na manhã desta segunda-feira (14), serão retomadas as buscas por Vitor Vinicius Caucir Maciel, 15 anos, que desapareceu no Rio das Antas por volta do meio-dia de domingo (13). Segundo familiares que pescavam no local, ele teria entrado na água por volta do meio-dia, próximo à ponte entre Flores da Cunha e Antônio Prado, na RS-122, na Serra.

As buscas foram encerradas por volta das 18h30min deste domingo (13). Familiares contaram aos bombeiros que o adolescente não sabia nadar.

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe uma resposta