RGE emite nota sobre queda de energia após temporal

0
32
O temporal que atingiu o Rio Grande do Sul, entre o final da tarde de domingo e começo da madrugada de segunda-feira, castigou severamente as redes de distribuição de energia da RGE e RGE Sul em diferentes regiões do Estado. Com ventos de até 120 km/h e volume de chuva que ultrapassou os 30 milímetros em algumas cidades, como Santa Maria, por exemplo, causaram graves danos como o rompimento de cabos, avaria em equipamentos como transformadores e religadores, especialmente pela incidência de granizo.
A principal causa de interrupções, no entanto, deve-se ao número de árvores que tombaram sobre a rede e objetos lançados contra o cabeamento das concessionárias. Com isso, o restabelecimento imediato fica comprometido, uma vez que há necessidade de limpeza das redes e a retirada de árvores de grande porte para reconstrução dos cabos. 
Como havia, desde a última terça-feira, um alerta de temporal, as equipes das duas empresas estavam distribuídas em pontos estratégicos já na manhã de domingo. Porém, como se trata de previsão, só foi possível ter a real dimensão dos estragos quando o sistema de baixa pressão entrou no Estado.
A RGE e a RGE Sul estão totalmente mobilizadas, com todo o seu contingente de técnicos e eletricistas no atendimento de campo, trabalhando na reconstrução da rede para restabelecer a energia elétrica. Contudo, o volume de danos é muito grande, e a falta de acesso determinadas localidades.
O restabelecimento da energia se dá de forma gradativa e por ordem de prioridade, como estabelece a regulação do setor elétrico. Os primeiros a terem o fornecimento normalizado são serviços públicos, como hospitais, bombeiros, trânsito, polícia e clientes que dependem de energia para uso de equipamentos como oxigenoterapia. As concessionárias também obedecem a critérios técnicos, restabelecendo inicialmente os grandes equipamentos, como subestações e linhas de transmissão, para depois chegar aos alimentadores e às redes de distribuição.
No pico do temporal, o número de clientes desligados chegou a 315 mil na RGE Sul e 210 mil na RGE. Com o emprego rápido de seus recursos, concessionárias conseguiram restabelecer grandes blocos, e reduzir em mais de 50% o número de unidades consumidoras desligadas em poucas horas. No final desta manhã, o número de clientes desligados está em 110 mil na RGE Sul e 80 mil na RGE.
A tendência para as próximas horas e que ocorra diminuição em razão do restabelecimento do poder de manobras de cargas com a reconstrução de trechos da rede que foram destruído. Alguns pontos têm desligamentos por segurança e a volta da energia só pode ocorrer após uma verificação completa na rede que visa evitar novos danos e garantir a segurança da população e de todo o sistema.
A RGE e a RGE Sul alertam para que ninguém toque em fios caídos ou quaisquer outros equipamentos elétricos. Não é possível saber se estão ou não energizados e o risco de acidente, inclusive fatal, é alto. Para qualquer necessidade com a rede elétrica chame a RGE ou RGE Sul.

Fonte: Jornal Bom Dia

 

Deixe uma resposta