Ônibus argentino cai em barranco e deixa três mortos em São Miguel das Missões

0
206

Um ônibus de turismo argentino saiu da pista e capotou em um barranco, na madrugada desta sexta-feira, na BR-285 em São Miguel das Missões. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), pelo menos três pessoas morreram até o momento e mais de 30 ficaram feridas.

O acidente ocorreu entre os trevos de acesso a São Miguel das Missões e Caibaté por volta de 1h30min. O motorista teria perdido o controle da direção e caiu em uma ribanceira de aproximadamente 4 metros. O ônibus, da empresa Rio Uruguay, tinha dois andares e, segundo a lista de passageiros consultada pela Polícia Civil, havia 67 pessoas – cinco a mais do permitido.

Os feridos foram distribuídos em hospitais de cinco cidades das Região das Missões. O Hospital São Luis Gonzaga recebeu seis passageiros, que já foram liberados. No Hospital Roque Gonzales, em Caibaté, seis feridos foram internados. Destes, dois foram liberados e quatro foram encaminhados ao Hospital de Santo Ângelo, que recebeu um total de nove passageiros _ todos seguem internados, alguns em estado grave.

Já no Hospital de Caridade de Ijuí, quatro pessoas passam por exames, mas estão fora de risco. E no Hospital de Caridade Beneficente de São Miguel, cinco feridos internaram durante a madrugada, mas logo foram liberados.

O ônibus, que transportava uma excursão de estudantes entre 16 e 17 anos, havia saído de Posadas, na Argentina, e tinha como destino Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina.

A rodovia foi interditada para atendimento da ocorrência, mas foi liberada pouco antes das 6h. O ônibus deverá ser retirado durante o dia. A identificação dos três mortos ainda não foi confirmada, mas sabe-se que são duas adolescentes e uma monitora da excursão que trazia estudantes da Argentina para Santa Catarina.

Prisão do motorista

O motorista do ônibus que tombou na BR-285 foi preso em flagrante por homicídio de trânsito culposo – quando não há intenção de matar. Por estar transportando passageiros, a pena para o ocorrido passa de 4 anos de reclusão,  excluindo a possibilidade de fiança. Conforme a delegada Elaine Maria Schons, a provável causa é que o condutor tenha dormido.

Foi identificado que havia superlotação, com cinco passageiros a mais do que os 62 permitidos, e que o motorista já estava cansado ao pegar o volante. O condutor do ônibus é argentino e será levado a um presídio.

Em apurações de acidentes, buscamos incidência de imprudência ou negligência. Neste caso, encontramos negligência no motorista, que estava cansado. E a imprudência na superlotação, pois havia pessoas sem cinto de segurança, já que não havia lugares para todos”, comentou a delegada.

O empresário proprietário da empresa se apresentou à Polícia Civil, mas não deve ser responsabilizado. A delegada não identificou irregularidades no ônibus causadas por falta de manutenção. Mesmo assim, foi solicitada apuração do coletivo ao Instituto Geral de Perícias.

O trecho onde o acidente ocorreu é uma reta com diversos desníveis causados pelo tráfego de caminhões.

Deixe uma resposta