Novena de Fátima reúne centenas de fieis em Erechim

0
574
Desde a última sexta-feira (29) Erechim e região participam das atividades da 66ª Romaria de Fátima.  Hoje (2) será o quarto dia da novena, que se estende até o próximo sábado (7), culminando com a romaria, que acontece no domingo (8).
No último domingo (1º) nem a chuva impediu os fiéis de participarem do início do mês das missões e da semana nacional da vida. Centenas de pessoas estiveram presentes à procissão, que saiu da Catedral e lotou o Santuário de Fátima no terceiro dia da novena.
A celebração foi presidida pelo padre Maicon Malacarne, coordenador diocesano de pastoral e membro da comissão nacional de assessores da Pastoral da Juventude, com participação especial dos jovens. Ao iniciar, padre Maicon saudou os jovens membros da Pastoral da Juventude, do Cursilho Jovem, da Pastoral no Colégio Franciscano São José e na Escola Marista Medianeira, além dos jovens migrantes e refugiados, os jovens encarcerados e outros.
Abordando o foco da noite, “Fátima, pedido de reconciliação”, o padre mencionou a leitura da missa, na qual São Paulo declara que quem está em Cristo é nova criatura. “Nele, tudo é novo. Mas São Paulo também exorta: deixai-vos reconciliar com Deus. A reconciliação com Deus, naturalmente, é reconciliação com as pessoas”, disse Maicon.
O padre também destacou à passagem do evangelho da noite, na qual Cristo fala aos discípulos da necessidade de perdoar, de amar até os inimigos, de não julgar e não condenar os outros.
“Mestre e guia, Jesus vai além de todos os mestres. Ninguém apresentara ideal tão sublime e tão elevado. Este ideal do perdão e da misericórdia deve ser vivido também nas redes sociais, nas quais se constata muito ódio, muita raiva, muito espírito de vingança. Além da necessidade de reconciliação com Deus e com os irmãos, há a urgente reconciliação com a casa comum. O atual sistema econômico torna a natureza instrumento de uso e exploração. O mundo chora, clamando por novas relações do ser humano com ele. Relações de harmonia, reciprocidade, que acontecem na cultura do bem viver”, finalizou o padre Maicon.

Fonte: Jornal Bom Dia

Deixe uma resposta