Grêmio vence o Barcelona no Equador e encaminha lugar na final

0
30

Uma noite de fortes emoções para os gremistas espalhados pelo mundo. O Grêmio foi a campo para disputar o primeiro jogo da semifinal da Conmebol Libertadores Bridgestone e mostrou tudo o que se esperava da equipe. Deus um show de futebol, mostrou garra e vontade de conquistar o tri da América. Encarou o Barcelona de Guayaquil e venceu pelo placar de 3 a 0, construindo boa vantagem para o jogo de volta, que ocorre na próxima quarta-feira, 1, na Arena.

Logo cedo, aos 7 minutos, os Tricolor abriu o marcador com Luan. A jogada se desenhou pela esquerda, com Bruno Cortez cortando a marcação e cruzando na área. A bola desviou na zaga e sobrou para o camisa 7, que chegou e mandou para o fundo das redes. O segundo gol gremista veio de Edilson, aos 20’, que cobrou uma falta da intermediária de ataque, pela meia esquerda, mandando no canto direito de Banguera.

A segunda etapa iniciou com os donos da casa pressionando, tanto que Marcelo Grohe fez uma de suas mais difíceis defesas, depois de uma finalização quase a queima roupa de Ariel. Mas nada parou o time comandado por Renato Portaluppi, que aos 6 minutos marcou o terceiro gol, com Luan, novamente. Edilson recebeu passe, fez uma baita jogada, foi a linha de fundo, driblou seu marcador e cruzou para o camisa 7, no meio da área. O atacante chegou e mandou a direto para o fundo da meta equatoriana.

Edilson, por lesão, foi substituído por Léo Moura, assim como Jailson por Michel. A última alteração foi feita e Lucas Barrios deu lugar a Cícero, estreando com a camisa azul, preta e branca.

Foi um jogo de encher os olhos de qualquer torcedor gremista. Agora a decisão é na Arena, na próxima quarta. O Tricolor chega em Porto Alegre nesta quinta-feira e inicia a preparação para o confronto final desta fase.

Escalação: Marcelo Grohe, Edilson, Geromel, Kannemann, Bruno Cortez, Jailson, Arthur, Ramiro, Luan, Fernandinho, Lucas Barrios.

Banco: Paulo Victor, Léo Moura, Bressan, Marcelo Oliveira, Michel, Cícero e Everton.
A arbitragem foi comandada por Néstor Pitana, auxiliado por Hernán Maidana e Juan Pablo Belatti.

Fonte: Au online

Deixe uma resposta