Grêmio busca empate com o Flamengo na Arena e decidirá vaga na final no Maracanã

0
51

Grêmio escreveu mais uma página de superação em sua história na Libertadores. Na noite desta quarta-feira (2), o Tricolor perdia para o Flamengo até minutos finais do segundo tempo, quando Pepê marcou o gol que empatou a partida e definiu o placar de 1 a 1. O Tricolor precisará balançar as redes pelo menos uma vez na partida de volta no Rio de Janeiro para avançar, mas ninguém pode duvidar que o time de Renato Portaluppi seja capaz de calar o Maracanã e chegar a mais uma final.

Daqui a três semanas, ou 30.120 minutos, em 23 de outubro, o Maracanã vai receber o jogo de volta do confronto que irá definir o representante do Brasil contra o vencedor do duelo argentino entre Boca Juniors e River Plate na grande final.

Com Maicon ainda sem ritmo de jogo em razão da lesão muscular sofrida na volta das quartas de final contra o Palmeiras, Renato Portaluppi apostou na manutenção Michel como companheiro de Matheus Henrique no meio-campo. O camisa 5 foi o responsável por ajudar na marcação no setor direito, onde o Tricolor estava desfalcado dos dois titulares da defesa, Geromel e Leonardo Gomes, ambos lesionados.

Cotação GZH: veja as notas dos jogadores do Grêmio no empate com o Flamengo

A preocupação de Renato se mostrou correta porque foi exatamente pelo setor direito da defesa gremista que o Flamengo apostou para atacar. Pelo seu lado esquerdo, o time carioca tinha Filipe Luís se juntando a Arrascaeta e Bruno Henrique, que bagunçavam a marcação gremista com intensa movimentação. O resultado disso foi um Flamengo muito superior no primeiro tempo. O clube carioca foi para o intervalo com uma posse de bola de 65% e dois gols bem anulados com auxílio do VAR.

O Flamengo teve a primeira chance aos 8 minutos pela esquerda. Bruno Henrique recebeu de Filipe Luís, deixou Galhardo para trás e cruzou para Arrascaeta na área. O uruguaio girou e chutou bola que passou muito perto da trave esquerda de Paulo Victor.

Logo depois, aos 19, o clube carioca balançou as redes. Após corte de Paulo Victor de soco, a bola sobrou para Everton Ribeiro, que mandou para o gol. Para comemoração da torcida do Grêmio, o VAR alertou o árbitro Néstor Pitana sobre uma falta de Gabigol em Kannemann no começo da jogada e o gol foi anulado.

Melhor na partida, o Flamengo voltou a balançar as redes aos 23. Dessa vez, Gabigol bateu cruzado e Paulo Victor falhou. A sorte do goleiro foi que o atacante do Flamengo estava em posição de impedimento, marcado pelo auxiliar Juan Pablo Belatti e confirmado pelo VAR.

A demora na análise dos lances do VAR — o jogo parou ainda para Pitana avaliar entrada de Michel em Gerson que terminou em cartão amarelo para o volante gremista — ajudou o Grêmio. O Flamengo diminuiu o ritmo e o Tricolor não sofreu defensivamente nos minutos finais da primeira etapa.

Renato foi para o intervalo com a missão de ajustar a marcação e encontrar uma forma de atacar o Flamengo. E o treinador cumpriu sua missão. O Grêmio adotou postura mais agressiva na marcação, passou a ter a bola e fez Diego Alves virar um dos personagens do jogo no começo do segundo tempo.

A primeira grande chance de gol do Grêmio no jogo veio com Everton. Aos 17 minutos, ele recebeu de Luan, ganhou de Rodrigo Caio na velocidade e soltou a bomba. O gol só não saiu graças a grande defesa de Diego Alves.

O lance levantou a torcida na Arena e o Tricolor chegou novamente dois minutos depois. Matheus Henrique apareceu no ataque e chutou colocado da entrada da área para mais uma bela defesa do goleiro do time carioca. Diego Alves sentiu o melhor momento do Grêmio no jogo e em seguida caiu, forçando a entrada dos médicos, o que esfriou o jogo e causou muita irritação em Renato Portaluppi.

O jogo mais ofensivo do Grêmio tinha como risco dar espaço para a velocidade e qualidade do ataque do Flamengo. Aos 23, veio o que nenhum dos cerca de 50 mil gremistas presentes na Arena queria. Em lançamento de Arrascaeta, Bruno Henrique ganhou de Galhardo pelo alto e cabeceou para vencer Paulo Victor e abrir o placar na Arena: 1 a 0.

O Grêmio sentiu o gol do Flamengo e diminuiu seu ímpeto. Renato tentou reerguer o time com fôlego novo. André, Maicon e Pepê entraram nos lugares de Tardelli, Michel e Alisson.

Mais uma vez, a estrela de Renato brilhou. Quando parecia que o jogo estava definido, aos 42 minutos Maicon deu lindo passe a Everton, que cruzou e Pepê apareceu como uma flecha para mandar ao gol e empatar a partida. O Grêmio copeiro está vivo e em busca de sua sexta final de Libertadores.

Libertadores — Semifinal — jogo de ida — 2/10/2019

GRÊMIO 1
Paulo Victor; Galhardo, David Braz, Kannemann e Cortez; Michel (Maicon, 35’ 2ºT), Matheus Henrique; Alisson (Pepê, 35′ 2ºT), Luan e Everton; Tardelli (André, 31′ 2º). Técnico: Renato Portaluppi

FLAMENGO 1
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Piris Da Motta, 26’ 2º), Éverton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus

GOL: Bruno Henrique (F), aos 23 do segundo tempo; Pepê (G), aos 42 do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS: Rodrigo Caio (F), Michel (G), Diego Tardelli (G), Kannemann (G).
PÚBLICO: 51.406 (pagantes 47.947).
RENDA: R$ 5.130.325,00.
LOCAL: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).
ARBITRAGEM: Néstor Pitana, auxiliado por Juan Belatti e Hernán Maidana (trio argentino).
VAR: Mauro Vigliano-ARG.

PRÓXIMO JOGO — SÁBADO, 5/10 — 19H
GRÊMIO X CORINTHIANS
ARENA — BRASILEIRÃO

Fonte: Gaúcha ZH

Deixe uma resposta