Expointer destaca a importância de quem trabalha no campo

0
94

Até o clima colaborou com a maior feira agropecuária a céu aberto da América Latina. A chuva parou, e o sol veio com força para espantar o frio e dar as boas-vindas à Expointer. Com o tema “Nossa gente, nossa força”, a 41ª edição foi oficialmente aberta na tarde deste sábado (25), no Restaurante Internacional do Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio. Serão nove dias de programação, com mais de 400 eventos e atividades para os visitantes. Só para ver os animais, que sempre são uma das grandes atrações, é preciso reservar um bom tempo: há mais de seis mil espalhados pelos pavilhões, entre gado, cavalos, ovelhas, pássaros e os de pequeno porte.

Um dos destaques da abertura oficial foi a entrega da medalha Assis Brasil, instituída em 1973, em reconhecimento a personalidades por serviços prestados na agricultura e na pecuária. Os agraciados foram Ricardo Barbosa Alfosin (advogado e presidente da Comissão Especial de Direito Agrário e do Agronegócio da OAB/RS), Rogério Jacob Kerber (consultor e presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal) e Vasco Antônio da Costa Gama (agropecuarista e criador de gado, ovinos e equinos).

Força do campo

O governador José Ivo Sartori ressaltou a importância da Expointer para o estado: “É o momento em que o Brasil e outros países reconhecem a força do agronegócio e da agricultura familiar do Rio Grande do Sul. Esta feira só existe porque existem as mulheres e os homens do campo. Um povo que ama a sua tradição, mas que também sabe ser inovador e desbravador”.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Odacir Klein, citou outro aspecto do evento: “É fundamental que a população urbana saiba o que se faz no campo. Eu gosto de lembrar que a Declaração Universal dos Direitos Humanos diz que todos têm direito à vida. Mas não há vida sem alimento. E aqui é uma demonstração de como nós produzimos os alimentos: com trabalho, integração e competência”.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, falou de um dos setores que mais cresceram na feira em virtude de terem caído no gosto do público: “A agricultura familiar entrou na Expointer há 20 anos. Eram 30 expositores. Hoje, são 285. É o contato direto com o consumidor. É agregação de valor ao produto deles”.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que o crescimento da Expointer reflete o protagonismo do setor rural. “Nos últimos 40 anos, o Brasil passou de importador a exportador de alimentos. Somos o segundo maior exportador de alimentos do mundo. Graças ao pequeno, ao médio e ao grande produtor.”

O prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal, enfatizou em seu discurso o significado da palavra “esteio”. “É sinônimo de sustentação. E é justamente isso que a agropecuária tem sido para a economia dos municípios, do estado e do país”, destacou.

Fonte: Jornal Bom Dia

Deixe uma resposta