Como vai funcionar o novo sistema de cercamento eletrônico do RS

0
55

O governo do Rio Grande do Sul e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) assinaram nesta terça-feira (20) convênio para compartilhamento de informações dos sistemas de monitoramento e cercamento eletrônico no Estado. A parceria terá vigência de cinco anos e prevê a integração de mais de 1,2 mil câmeras.

Pelo acordo, a PRF e o governo estadual passarão a ter acesso mútuo aos bancos de dados e de imagens, comprometendo-se a prestar todo auxílio aos servidores que serão designados para a operação dos sistemas (leia quadro).

A partir de agora, o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), para onde as imagens são compartilhadas, pode contar com a presença de um servidor da PRF.

No CICC, estão operadores da Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias, Corpo de Bombeiros e Susepe.

Toda vez que uma ocorrência é flagrada pelas câmeras, os trabalhadores acionam, por telefone, a instituição responsável para começar o deslocamento até o local. Algumas das câmeras identificam veículos cadastrados como roubados ou furtados. Quando isso acontece, um alarme soa no CICC e equipes próximas são acionadas para fazerem o cerco.

Diretora do Departamento de Comando e Controle Integrado (DCCI), onde fica o CICC, a delegada Simone Chavez ressalta a importância da integração:

— Avançamos bastante no cercamento eletrônico, que não consiste apenas no videomonitoramento, mas que tem software inteligente por trás que identifica veículos irregulares.

A integração vai permitir melhor capacidade de pronta resposta em situações de crise, em operações conjuntas e em outros episódios que demandem a presença de efetivo da Polícia Rodoviária Federal. O superintendente da PRF, João Francisco Ribeiro de Oliveira, disse que o monitoramento permitirá ainda mais controle nas fronteiras e na divisa com Santa Catarina.

— Será uma plataforma integrada com informações que antes estavam dispersas. Estamos concretizando a teoria de um sistema único de segurança pública — destacou.

O ato que oficializou a parceria ocorreu no Palácio Piratini, em Porto Alegre, na presença do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, do governador José Ivo Sartori, do secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, e do superintendente da PRF, João Francisco Ribeiro de Oliveira.

Fonte: Rádio Aratiba

Deixe uma resposta