Com gol de Cícero, Grêmio vence o Lanús

0
37

Olhos marejados e sonhadores, tensão a flor da pele. Após dez anos, o torcedor gremista voltou a sentir a sensação de disputar uma final de Libertadores. Na noite de ontem (22), as arquibancadas da Arena do Grêmio foram pintadas com as cores tricolores, e com o gol marcado por Cícero, o time brasileiro garantiu a vitória por 1 a 0. Resultado que deixa o Grêmio mais próximo do título. Mas para que isso aconteça, vai precisar enfrentar a catimba da Argentina e o desfalque do zagueiro Kannemann, que após levar o cartão amarelo acabou suspenso do segundo jogo.

Valorizando a posse de bola, o Lanús iniciou a partida estudando o posicionamento dos donos da casa. Movimentando a bola no campo defensivo, o Grêmio pressionou e teve as melhores chances de abrir o placar durante os dez minutos iniciais.

Com o passar dos minutos, o time argentino passou a valorizar o meio campo. Trocando passes na intermediária e buscando se infiltrar nos espaços da defesa do Lanús, o Grêmio sofreu com as marcações e obteve dificuldades de manter a posse de bola a partir dos 20 minutos do primeiro tempo, o que deixou a partida equilibrada.

A torcida gremista não deixou de apoiar e cantar. E apesar dos momentos difíceis, vibrou com uma defesa milagrosa de Marcelo Grohe aos 40 minutos, após salvar o cabeceio de Braghieri. Aos 45 minutos, o Grêmio teve a chance de abrir o placar. Ao errar o passe, o goleiro Andrada deixou a bola sobrar para Arthur, que arriscou o chute e mandou para fora. Fim de primeiro tempo, Grêmio 0 x 0 Lanús.

As duas equipes voltaram com o mesmo time para a segunda etapa. E logo nos primeiros segundos, o Grêmio arriscou o seu primeiro chute ao gol. Mas o que se viu no segundo tempo, foram posicionamentos diferentes das duas equipes.

Disposto a segurar o empate em 0 a 0, o Lanús pouco arriscou. Por outro lado, o Grêmio buscou a todo instante o seu gol, mas a falta de um homem de criação impediu que a bola chegasse a Luan. O dono da camisa sete teve uma atuação apagada, diferente do que aconteceu no primeiro jogo da semifinal contra o Barcelona, onde o atacante marcou dois dos três gols da partida.

A primeira substituição aconteceu no time brasileiro. Aos 12 minutos, Renato Gaúcho tirou Fernandinho e colocou Everton. A troca de jogadores deu certo, com a entrada de Cebolinha, o Grêmio voltou a marcar e não deu espaços ao Lanús. A segunda troca aconteceu aos 27 minutos, com a saída de Jailson e entrada de Cícero.

E foi do banco de reservas que a esperança do gol saiu.  Aos 38 minutos, Everton cruzou para Jael que cabeceia. A bola sobre livre na grande área. E Cícero sem marcação, toca para o gol e abre o placar na Arena do Grêmio.

O balançar das redes soltou a tensão que os torcedores gremistas estavam sentindo. Era o gol de Cícero. Gol que deixa a esperança do título mais próximo da torcida tricolor.

A vitória magra por 1 a 0 tem gosto de goleada pelo desempenho que a equipe teve em campo. O jogo de volta acontece na próxima quarta-feira (29) na Argentina. O Grêmio joga por um empate, independente do resultado a América poderá ser pintada de azul, preto e branco. O Lanús precisa vencer o jogo por dois gols de diferença.

No futebol, tudo é uma caixinha de surpresas. Mas a torcida gremista segue na esperança do tricampeonato. Um grito libertador que pode sair da garganta após 22 anos.

Grêmio: Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Arthur e Jailson (Cícero); Ramiro, Luan e Fernandinho (Éverton); Barrios (Jael). Técnico: Renato Gaúcho

Lanús: Andrada; Gómez, García, Braghieri e Velázquez (Aguirre); Marcone, Martínez e Pasquini; Alejandro Silva, Sand e Acosta. Técnico: Jorge Almirón.

Fonte: Jornal Bom Dia

Deixe uma resposta