Área de milho é preparada, apesar de incertezas do mercado e do clima

0
624

Os produtores de milho do Rio Grande do Sul preparam as áreas a serem semeadas, realizando a dessecação das plantas de cobertura, cultivadas para a formação de palhada, em antecedência à cultura do milho. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar, os bons preços pagos aos produtores e a grande demanda pelo grão, aliada à baixa oferta, além das questões agronômicas, como diversificação e rotação de culturas, são fatores que antecipam uma provável ampliação da área para a próxima safra.
Por outro lado, há fatores restritivos, como o alto custo de implantação da lavoura (especialmente o preço da semente) e os possíveis riscos com relação ao clima, devido à previsão do fenômeno La Niña que, “quando se estabelece, a tendência é a ocorrência de chuvas abaixo das médias históricas, fato que pode provocar déficit hídrico, diminuindo a produtividade”, avalia o diretor técnico da Emater/RS, Lino Moura.

No trigo, o plantio no Estado foi concluído e a cultura está com bom desenvolvimento vegetativo. Com o clima colaborando, a maioria das lavouras apresenta excelente aspecto fitossanitário, crescimento normal, coloração verde intensa, com boa formação de perfilhos, denotando, até o momento, bom potencial de produção. As lavouras semeadas mais no cedo começam a entrar com mais intensidade na fase reprodutiva (floração). Estima-se que 1% do total cultivado esteja nessa situação.

Deixe uma resposta